domingo, 27 de julho de 2014

O Pórtico do Paço Real da Ribeira de Muge

O Paço Real da Ribeira de Muge, grosso modo, tinha um pátio em torno do qual se formava o complexo residencial, de serviço e a capela. Tinha-se acesso a esse mesmo pátio através de um pórtico, sobre o qual nos deteremos hoje.

Pórtico do paço em 2009.

O pórtico é não mais que um muro rasgado a meio por um vão, em arco rebaixado, emoldurado por uma barra em cantaria, que na ponta do arco se estende, e que hoje está disfarçada pelo facto de todo o muro ter sido caído da mesma cor. Contudo, em tempos, seria bem possível que a pedra estivesse à sua cor natural, criando assim uma diferenciação com o resto do muro. Seria este vão preenchido por um portão, visto que ainda são visíveis os arranques das dobradiças, onde este encaixaria, assim como um buraco, que penetra cerca de um metro na parede, e que provavelmente serviria para encaixar uma tranca.
Pormenor do pórtico – heráldica de D. Manuel I

Do paço que chegou aos nossos dias este é o elemento arquitetónico mais rico, pela própria representativamente artística da época. Com efeito, é encimado o vão pela heráldica do monarca que fundou o espaço: o escudo real e duas esferas armilares. O escudo encontra-se ao centro, emoldurado e coroado. A coroa está bastante danificada, sendo contudo percetível que se trata de uma coroa aberta. O escudo termina em bico, tendo a faixa exterior sete castelos. São visíveis igualmente os besantes das cinco quinas. As esferas armilares são consideravelmente mais pequenas, também emolduradas. Foram quebrados os aros na frente, sendo visível apenas a esfera interior, rodeada por um pequeno aro.

A parte superior é constituída por uma cornija, sob a qual assentaria uma contínua e sistemática fila de merlões decorativos. Destes, sobram apenas seis, sendo visíveis contudo o arranque de alguns deles.

Reconstituição do pórtico.

Aguarela de Maria Nélia Castelo (pormenor).


Clicar na imagem para voltar ao índice