quinta-feira, 1 de maio de 2014

Lenda de Nossa Senhora da Serra – nos 500 anos da fundação do Convento da Serra

Ilustração de Fernando Veríssimo, no "Cântico à Minha Terra", de Francisco Henriques, sobre a Lenda de Nossa Senhora da Serra.

A origem do espaço que hoje conhecemos como “Convento da Serra” chega-nos por via de uma lenda que remonta ao reinado de D. Afonso Henriques, e referenciada por Frazão de Vasconcelos, nos anos 20 do séc. XX, quando faz uma visita a este local, e que passamos a citar:

A lenda da Senhora da Serra perde-se no início da nossa nacionalidade. Rezam os livros das ordens religiosas, e entre eles os que saíram da pena clássica de Fr. Luís de Sousa, que, quando el-Rei D. Afonso Henriques, já com mais descanso, reinava em Portugal, uns pastores que apascentavam o seu gado no circuito de uma não muito levantada serra, que fica perto de Almeirim, cujo distrito é ainda hoje uma charneca deserta, então só se via que era ali o centro das mais fragosas penhas, com alta espessura de embrenhados matos: ali viram um dia os ditos pastores, na ladeira de um monte, entre áspera penedia, onde só as feras habitavam, sendo incógnito aos homens, os reflexos de umas resplandecentes luzes, as quais dizem que continuaram assim por sucessivos dias. Guiados por estas luzes, entraram os pastores em uma cova e nela encontraram uma imagem da Virgem Santíssima, que logo foi venerada numa pequena Ermida que os descobridores, apesar da sua pobreza, fabricaram na serra e que no decorrer dos anos se tornou muito visitada, não só pelos fiéis como também pelos que o divertimento da caça levava àqueles sítios.
(Vasconcellos, 1924: 3-5).

Fonte:

VASCONCELLOS, Frazão de (1924). A sepultura de Fernão Soares – pagem do livro del-rei Dom João III existente no Convento da Serra. Lisboa: Tipografia do Comércio. 

Clicar na imagem para aceder a todos os conteúdos do Convento da Serra