sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Como Interpretar e Valorizar o Património - Sessão Técnica na Escola de Hotelaria de Fátima - Parte IV

5. Turismo Cultural – uma alavanca para a valorização do património
Podemos entender por turismo cultural:
Aquele que é realizado por uma pessoa que se desloca por mais de um dia do seu lugar habitual de residência...
...por uma motivação cultural (conhecer bens patrimoniais, novas culturas, participar em eventos culturais, viagens para estudar a arte ou o folclore, etc.)...
...com um consumo de prestações de tipo cultural e de serviços de transporte, alojamento e restauração.

5.1. Tipos de Turismo Cultural

5.2. Capital Europeia da Cultura
A Capital Europeia da Cultura é um evento europeu que pretende colocar no mapa, durante um ano, uma cidade, em que tudo, a nível cultural, acontece. É um grande potenciador de receção de turistas, e há uma grande valorização das cidades e do património, para receber os visitantes, e que fica para depois da realização do evento.

5.3. Receção aos turistas
A receção ao turista é algo bastante importante, a todos os níveis, e o cultural não é exceção. Deve de existir um folheto, preferencialmente um mapa do local em questão, com qualidade não tanto de material, mas de conteúdos. O texto deve dar informações básicas sobre as atrações e deve ser sucinto.
Depois, poderá existir um nível de informação mais desenvolvido, uma brochura ou um livro, e que já deverá ser pago (contudo, deve ter-se em atenção os preços praticados – devem estar minimente adaptados ao que se está a vender).  


Em conclusão:

A melhor maneira de conservar o património é vivê-lo! 

Ver parte I aqui.
Ver parte II aqui.
Ver parte III aqui.