sábado, 4 de janeiro de 2014

Ermida da Memória (Nazaré)


A Ermida da Memória foi mandada erguer por D. Fuas Roupinho, junto à ponta rochosa do promontório da Nazaré com a marca da ferradura do seu cavalo, onde se deu em 1182 o famoso milagre da Nazaré (ver lenda aqui).

É uma construção cúbica, com uma cobertura piramidal. Esta cobertura é revestida a azulejos padronizados do séc. XVII, de tons azuis e amarelos. A entrada é encimada por um baixo-relevo do séc. XVI. O seu interior é constituído por dois pisos. Encontramos o interior do primeiro totalmente revestido a azulejos azuis e brancos do séc. XVIII, com motivos vegetalistas. Tem ainda duas placas em lioz com o relato do milagre.



O piso inferior é a gruta, ou cripta, onde se venerou a imagem de Nossa Senhora da Nazaré (que segundo a lenda, veio da Nazaré da Galileia, tendo sido escolhida esta zona pela presença relativamente de um mosteiro, do qual resta hoje a Igreja de S. Gião). A cripta é iluminada por uma janela, cujo feixe de luz incide no nicho onde se encontrava a imagem da virgem. A abóbada deste piso é também ela revista a azulejos, com a iconografia do milagre.

Bibliografia:

CONFRARIA da Nazaré (2004). “Ermida da Memória”, Caminhos do Espírito, Percursos da Arte. S/l: ed. Região de Turismo Leiria-Fátima e Comissão de Arte e Património da Diocese de Leiria-Fátima. (pp. 183-184)


TURISMO de Portugal (2009). “Caminhos da Fé”, Roteiros Turísticos do Património Mundial: Alcobaça, Batalha e Tomar, vol. III. S/l: ed. Turismo de Portugal.